terça-feira, 30 de abril de 2013

TIGHT LACING – Espartilho

Tight Lacing ou na tradução “Laço apertado”, é no nome dado a pratica de usar o corset (espartilho) por longos períodos, no intuído de diminuir o tamanho da cintura permanentemente.



O uso do espartilho se deu no inicio da idade média, e continuou por todo o período da história até a chegada de Paul Poiret  em 1910, livrando as mulheres do aperto com roupas amplas. O espartilho volta nos anos 80, quando divas da música pop e do cinema usam a peça para valorizar a silhueta, um dos grandes nomes da volta do espartilho é a cantora Madonna. O espartilho atual, mais conhecido como corset, se apresenta em uma forma mais leve que as de antigamente.
Quanto a pratica de tight lacing e a modificação que ocorre no corpo e pelo fato do corset exercer pressão nas costelas flutuantes (as duas últimas costelas, que são maleáveis) afundando-as e tornando a cintura mais definida. Na imagem abaixo, o antes e o depois mostra a posição das costelas:


A prática de tight lacing pode diminuir em até 10 cm a circunferência da cintura, mas requer a disciplina de usar a peça entre 6 á 8 horas por dia. A mudança de medidas é gradual, e não ocorre de um dia para o outro, os resultados desejados se alcançam em meses, mas que valem a pena. Mesmo nos primeiros instantes em que a mulher coloca o espartilho, a diferença já e extrema e com o tempo a cintura fica marcada sem precisar usar a peça. Mas quem usa um corset, nunca mais quer deixar de usar, pois é uma peça que aumenta a auto estima e faz até a mais tímida se sentir sensual e poderosa.


Mas um dos pontos mais errados que acontecem, são pessoas que usam corseletes como corset, para a prática de tight lacing. Corseletes são peças que imitam um corset, que possuem a corda de amarração e as vezes ate barbatanas. São peças que se encontra em camelos ou sites de revendas. Um perigo para a saúde, pois o corset deve ser feito sob medida para seu corpo, por alguém que tenha habilitação, as chamadas corset makers.


Então se o intuído é realmente começar a prática, os primeiros pontos principais são:


1- Consulte um médico ortopedistas:  é necessário saber se sua coluna esta bem para dar inicia a prática. Além de verificar a circulação sanguínea, problemas no coração, pulmão e ansiedade, que são algumas das advertências.


2- Achar o modelo ideal para o seu corpo: existem vários tipos de corsets como os mais comuns: Underbust, overbustwaist cincher. Para cada corpo e rotina existe um modelo, escolha oque melhor adapta ao seu corpo e sua rotina.


3- Pesquisa de corset makers: encontre a que mais te favorece e de a total segurança da peça. As corset makers também tem a função de ajudar e orientar na escolha da peça e tirar as dúvidas que ainda restam sobre a prática.


Para os meninos.

 Dita Von Teese.

Beijos Laluh Atari




2 comentários: