segunda-feira, 13 de maio de 2013

Conceitual e Comercial - Entenda

"Quem vai usar aquelas roupas?
Cada roupa estranha, ninguém vai usar isso!
Só tem roupa feia, umas peças estranhas".

Quem nunca falou isso ou imaginou ao ver algum desfile muito "estranho" ou algum cantor um banda com alguma performance ou roupas diferentes demais do comum? Eu particularmente antes de entender o mundo da moda e a moda em si, achava alguns desfiles e a forma com que algumas pessoas se vestiam uma verdadeira loucura e pensava "isso nunca vai vender" ou "nossa, isso ninguém vai usar".

Hussein Chalayan.


Mas eis que a faculdade de moda não é só sobre roupas, sapatos e compras (algumas pessoas ficam xatiadas nessa parte) e sim produção, criação e muito suor por sinal... Ao longo do curso compreendemos como funciona realmente a moda, todos os processos de criação, as pesquisas, as inspirações e tudo mais o que vai levar a coleção a ser criada para a vitrine.

E no meio disso temos uma processo chamado CONCEITO, que - sem brincadeira nenhuma  - para alguns no começo da um trabalho para entender. O conceito é a essência do trabalho, é por ele que o estilista se expressar, transmite suas ideias, novas formas de cortes, modelagens e tecidos e todo seu trabalho de pesquisa e produção.



E o COMERCIAL o que seria? A transformação do conceitual em uma forma mais simples e vendável, mas com inspiração total no conceito que o estilista quer transmitir, ou seja, é a forma simples do conceitual com a mesma criatividade e ideais com o propósito de venda e obtenção de lucro.

E o conceito fica só na moda? Alguns artistas são totalmente conceituais, a fotografia e a música também usam o conceito como forma de expressão e de diferencial, atualmente onde tudo parece que tudo já foi criado, restam as reinvenções e recriações.




E dai qual o função do tal conceito? Ele vem trazer o diferencial, criar algo novo e inusitado transformar aquilo que já foi criado em algo novo, servindo para fazer aquela diferenciação. Hoje em dia é tão comum ver o ctrl c e ctrl v pelas ruas, e o que é diferente, ousado é mais interessante e instiga o conhecimento e inspira.



E nessa ideia de diferencial vim trazer uma banda cheia de conceito e de um som maravilhoso que amo, o Empire of the Sun, o nome já traz um ideia interessante, formada pelos meninos australianos Luke Steele e Nick Littlemore, cheios de estilo e personalidade, com clipes bem expressivos, roupas Bafônicas, maquiagens e acessórios desejo logo você se contagia.


Alive é BABADEIRA, o remix é mais delicia ainda, tem o do Zedd e do M4sonic.
Beijos Marcelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário